Tainá

Os “Sonhos” de Tainá, a artista que Erlend Øye conheceu a cantar nas ruas de Lisboa

“Sonhos” é o primeiro single do álbum de estreia da cantora e compositora Tainá, a editar em Setembro com o selo Sons Em Trânsito.

Clique aqui para descarregar “Sonhos”

«Quem, por estes dias, se dedica ao nobre desporto das pesquisas na Internet e enceta uma busca por “Tainá”, acabará por encontrar algumas referências a cidadãs brasileiras, de perfis e méritos múltiplos e diversos, a uma série de TV, norte-americana mas de tónica latina, ou a uma trilogia de filmes do Brasil, construídos em torno de uma pequena guerreira indígena que ganha a missão de defender a sua floresta, a amazónica. Nos próximos tempos, este panorama vai seguramente sofrer uma alteração radical porque aparecerá uma nova e óptima alternativa para os garimpeiros da rede, que vão dar de caras com uma nova artista, cantora, compositora e autora, precisamente chamada Tainá (já agora: o nome de família é Mota, se quiserem começar de imediato a aventura). Alguns dos seus momentos públicos, como acontece com a sua quase insólita participação num concerto português e vimaranenese do consagrado músico norueguês Erlend Oye (metade dos sublimes Kings Of Convenience, gerador do projecto The Whitest Boy Alive) e dos seus parceiros, tudo por causa de uma saída “para comer coxinha” na lisboeta Rua da Bica e de “provas prestadas” à porta do Teatro Capitólio, estão documentados. Mas a onda vai criar-se e crescer a partir do disco que, de uma maneira clara e completa, nos vai aproximar desta nativa do Pará, estado brasileiro localizado bem a Norte, que se deixou adoptar por Lisboa (…)» 

João Gobern 

 

Tainá aterrou em Portugal vinda do seu Brasil natal, onde estudou música à revelia da família, trabalhando na escola para pagar o seu curso. Com 21 anos de uma vida nómada, que carregam uma maturidade de alma antiga, gravou um disco de estreia em Lisboa, quando se propunha gravar apenas uma maquete. O talento transbordante não cabia numa demo, nem sequer num EP, pelo que urgia registar toda aquela música cheia e prístina, até à última nota, à derradeira palavra, ao silêncio final…

Como a realidade ultrapassa sempre a ficção, passeava Tainá pelas ruas de Lisboa, quando se juntou espontaneamente a uma jam de um grupo de músicos e foi desafiada a cantar “Corcovado”, de Tom Jobim. No final soube que se tratava da banda de Erlend Oye, dos Kings of Convenience, que no dia seguinte actuava a solo no Capitólio, em Lisboa. Convidada a assistir ao concerto, Tainá cantava à porta do Capitólio quando Erlend Oye a ouviu e se lhe juntou e, impressionado, propôs-lhe actuar na primeira parte dos seus dois concertos seguintes em Portugal. Mas estes e outros factos transformam-se em histórias fascinantes quando relatados por Tainá, exímia contadora, cantora e compositora, que em “Sonhos” revela apenas o primeiro capítulo de uma estreia notável.

O namoro oficial da artista com o público português começa hoje e continua ao longo de todo o verão, em vários concertos de norte a sul do país, com datas e locais a revelar em breve, que antecipam a edição do disco prevista para meados de Setembro. Porque há paixões de verão que se transformam em amores de uma vida.

 

Tainá - Sonhos

01 Novembro 2013
Partilhar:

Newsletter

Receba as nossas novidades