Festival Regresso ao Futuro

3 novos artistas, 3 teatros e 1 museu juntam-se aos 21 já confirmados no Regresso ao Futuro

António Zambujo > Torres Novas - Teatro Virgínia // Agir > Leiria - Teatro José Lúcio da Silva // Ana Moura > Oliveira do Bairro - Quartel das Artes // Aurea > Figueira da Foz - Centro de Artes e Espectáculos // Bárbara Tinoco> Albergaria-a Velha - Cineteatro Alba // The Black Mamba > Aveiro - Teatro Aveirense // Carlão > Rio Maior - Cine-Teatro // Carolina Deslandes > Bragança - Teatro Municipal // Clã > Almada – Teatro Joaquim Benite // Camané > Cascais - Parque Palmela // D.A.M.A > Setúbal - Fórum Municipal Luísa Todi // Diogo Piçarra > Faro - Teatro das Figuras // Fernando Daniel > Estarreja - Cine-Teatro de Estarreja // Gisela João> Fafe  - Teatro Cinema de Fafe // Herman José > Casa  da Cultura > Ílhavo // Kátia Guerreiro > Lisboa - Capitólio (por Museu do Fado)  // Miguel Araújo > Caminha, Teatro de Valadares // Pedro Abrunhosa > Ovar - Centro de Arte de Ovar // Rita Redshoes > Lisboa - São Luiz Teatro Municipal // Salvador Sobral > Santarém - Teatro Sá da Bandeira // Samuel Úria > Lisboa - Cinema São Jorge // The Gift > Loulé - Cineteatro Louletano // Tiago Bettencourt > Castelo Branco - Cine-Teatro Avenida // Tiago Nacarato > Matosinhos - Cine-Teatro Constantino Nery 

  

O festival Regresso ao Futuro conta com 3 novas confirmações de artistas e Teatros Municipais: Carlão actua no Cine-Teatro de Rio Maior; Kátia Guerreiro é apresentada pelo Museu do Fado no Capitólio, em Lisboa; e a Casa da Cultura de Ílhavo recebe Herman José ao vivo. São agora 24 concertos, de 24 artistas, em 24 salas distribuídas por 22 cidades de norte a sul do país, que no dia 20 de Junho de 2020 decorrem em simultâneo, a partir das 21H30. Os bilhetes têm o preço único de 10€ e já estão à venda nos locais habituais e nas bilheteiras de algumas das salas (consultar site oficial da sala para confirmação prévia). 

Regresso ao Futuro reafirma a vocação decisiva dos Teatros Municipais para a sustentabilidade da cultura em Portugal, a sua importante contribuição para a circulação artística, agindo como um catalisador de esperança, resiliência e confiança para o público, sempre dentro das regras sanitárias em vigor. 

É, simultaneamente, também um acontecimento solidário que une e mobiliza os Teatros Municipais, os artistas, as equipas técnicas, a organização da Sons em Trânsito e o público numa frente comum, que culmina na entrega das receitas de bilheteira ao Fundo de Solidariedade para a Cultura, criado pela Audiogest (associação que representa produtores musicais) e GDA (Gestão dos Direitos dos Artistas), destinado a todos os profissionais dos setores das artes.

O objetivo deste fundo é apoiar financeiramente, até ao limite das disponibilidades, profissionais (incluindo profissionais independentes e trabalhadores) do setor cultural, que se encontram a braços com uma crise sem precedentes, tantos deles arredados dos apoios públicos, precisamente fruto da precariedade estrutural do setor. Tratar-se-á, não de um apoio à produção, mas de um verdadeiro auxílio solidário de emergência que procurará dar prioridade àqueles que têm maiores necessidades económicas. Em determinadas condições poderão ser apoiadas algumas empresas do setor, sempre com o objetivo e condição da manutenção dos postos de trabalho.

O público é ainda convidado a levar alimentos não perecíveis para entrega nos Teatros, que serão recolhidos e distribuídos pela União Audiovisual junto dos profissionais dos setores das artes que se encontram em situação de maior vulnerabilidade alimentar.

 

 Regresso ao Futuro

https://www.facebook.com/festivalregressoaofuturo
https://www.instagram.com/festivalregressoaofuturo/

 


09 June 2020
Share:

Newsletter

Receive our news